10 de mai de 2013

O Violonista argentino Marcos Dalmacio se apresenta pela BRAVIO (25/05/2013)

                                       Caros amigos,



Convido-os para o 67º evento da Associação Brasiliense de Violões (BRAVIO).

Trata-se do concerto do argentino Marcos Dalmacio, mestre em musicologia pela UDESC.

Como podem ver nas imagens ao lado, Marcos Pablo Dalmacio apresentará um repertório do século XIX com "guitarra clássico-romântica"".

É uma ótima oportunidade para ouvir um repertório sério com interpretações maduras, em um instrumento de época.

Os eventos da BRAVIO ocorrem sempre no Espaço Cultural Ary Barroso da quadra 504 sul, às 20 horas, sábado, uma vez por mês.


Eis as atividades e as discriminações importantes para o referido evento:

- Master class às 15 horas e sarau às 18 horas: sala de vídeo, primeiro andar (SESC 504/505 Sul) – atividades gratuitas;


- Horário e local do concerto: 20 horas (Auditório do Espaço Cultural Ary Barroso da SESC 504/505 sul);

- Valor da entrada do concerto: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia).

- Classificação livre.

- Site da BRAVIO: www.bravio.mus.br;

- Obras do século XIX com uma réplica de violão do século XIX;

Abraços musicais!

Evento no facebook:
https://www.facebook.com/events/512849558750897/

3 comentários:

  1. Teremos uma novidade para esse evento. O recital será na sala de vídeo do SESC 504 Sul, no primeiro andar. É uma sala mais íntima, com menos assentos. Recomendamos a compra antecipada!

    ResponderExcluir
  2. CV - Marcos Pablo Dalmacio
    Natural da cidade de Tandil (província de Buenos Aires, Argentina). Iniciou seus estudos musicais com oito anos de idade, primeiramente de forma particular e posteriormente no Conservatório Isaías Orbe de Tandil, formando-se como Professor de Violão. Em seguida ingressou no Conservatório Luis Gianneo da cidade de Mar del Plata, obtendo o título de Professor Superior de Violão. Em 2013 recebeu o diploma de Mestre em Música pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), com a dissertação "A sonata para guitarra na Viena de Beethoven e Schubert" na área de musicologia. Atualmente cursa o mestrado em violino na mesma instituição. Para ambos os mestrados obteve a primeira classificação no processo seletivo de ingresso, sendo beneficiado por uma bolsa de estudos da CAPES.

    Reside no Brasil desde o ano de 2005 atuando como concertista, violinista, compositor, regente e professor.

    Durante o ano 2003 foi bolsista da Fundación Antorchas, por meio da qual realizou estudos de aperfeiçoamento em música antiga com o violonista e alaudista Miguel de Olaso, em Buenos Aires. Desde o ano 2000 vem participando de numerosos cursos, seminários e festivais em diversas cidades de Argentina, Paraguai, Brasil e Uruguai, recebendo masterclass de renomados maestros de diversos países, tais como: Eduardo Castañera, Eduardo Isaac, Walter Ujaldón (Argentina), Marcus Llerena, Henrique Pinto, Gilson Antunes, Tadeu do Amaral, Daniel Wolff, Pedro Martelli, Fábio Zanon (Brasil), Manuel Espinás (Cuba), Daniel Morgade (Uruguay) Francisco Gil (México), Mario Ulloa (Costa Rica). Em 2011 teve a oportunidade de tocar em uma Masterclass para Hopkinson Smith (EUA – Suíça), um dos maiores referentes mundiais da música antiga para cordas dedilhadas.

    Como violonista se há apresentado em numerosos concertos, atuando como solista junto à Orquestra de Câmara de Tandil, o Quarteto de cordas da Universidade Nacional de Mar del Plata, em Argentina; e a Orquetra de Cordas da universidade UDESC de Florianópolis, o Quarteto Itajaí, e a Camerata Cantareira de São Paulo, em Brasil.

    Também realizou estudos de violino e viola, e participou de diversos grupos orquestrais e de câmara, como a Orquestra de Câmara de Tandil, a Camerata Siglo XXI de Mar Del Plata, a Orquestra Sinfônica Municipal da cidade de Mar del Plata, Quarteto de Cordas de Itajaí, Filarmônica de Jaraguá do Sul, Orquestra Filarmonia Santa Catarina e Orquestra de Cordas da Ilha, ambas da cidade de Florianópolis.
    Seus interesses se encontram igualmente na composição, contando com várias obras estreadas. O Trio da Universidade Nacional de Tandil estreou em 1998, duas peças para trio com piano. A Orquestra de Câmara de Tandil estreou seus Dois Noturnos opus 11, para orquestra de cordas, em Novembro de 2001. Organizou, nos anos de 2004 e 2006, em Argentina, dois concertos integramente dedicados as suas obras de música de câmara. No ano de 2004 foi estreada sua Ária para clarinete e orquestra de cordas conjuntamente com o Cânone para cordas, no ano de 2005 sua obra Prelúdio & Fuga para clarinete solo, foi estreada na Argentina, e em 2006, estreou-se no Brasil a versão da mesma obra para violoncelo solo; em dezembro de 2010 foi estreada e gravada no Brasil sua Sonata para flauta solo.

    No ano de 2008 começou seu trabalho discográfico, gravando um disco compacto para duo de violões junto a Alessandro Lucindo, com quem conformou o Duo BRAR.
    Em Março de 2010 foi convidado a participar como solista de violão na estréia mundial e gravação em disco compacto da "Sinfonia do Bem" para solistas e orquestra, do compositor teuto-brasileiro Jean Goldenbaum, na cidade de São Paulo.

    ResponderExcluir
  3. Tem se apresentado em diversas cidades e estados de Brasil e Argentina ministrando concertos, masterclass, cursos e palestras em várias instituições, tais como a Universidade Federal de Goiás, Escola de Música do Teatro Carlos Gomes e a faculdade de música da FURB de Blumenau, faculdade de música da UDESC de Florianópolis, Seminário de Violão de Itajaí (edições de 2008, 2010, 2011 e 2012), XXII Congresso da ANPPOM em João Pessoa, Universidad Nacional del Centro em Tandil (Argentina).

    Desde começos de 2012 integra o naipe das violas da Orquestra Filarmonia Santa Catarina, e desde 2013 é violinista e diretor musical da Orquestra Cordas da Ilha, ambas na cidade de Florianópolis. Conta também com vários artigos escritos, publicados pela Revista Amadeus (Argentina), os anais dos congressos da ANPPOM e SIMPOM, do Simpósio de Violão de Curitiba e pela revista DAPESQUISA da universidade UDESC de Florianópolis.

    Marcos Pablo Dalmacio toca com violões de seis, oito e dez cordas, e se especializa em guitarra clássico-romântica com a qual realiza um intenso trabalho de pesquisa e resgate de música original para violão do século XIX.

    ResponderExcluir