15 de set de 2012

Semana do Violão na Cultura - Homenagem a Dilermando Reis - 19 a 21/09, 20h, CasaPark

Evento no facebook: http://www.facebook.com/events/144701342338199/

Semana do Violão na Cultura - Homenagem a Dilermando Reis
19 a 21 de setembro, 20h
Livraria Cultura do Shopping Casa Park
Entrada: 1kg de alimento

Na semana de seu nascimento, a Livraria Cultura presta homenagem a Dilermando Reis, um dos maiores violonistas brasileiros. Entre seus discos, alguns estão entre os mais vendidos da história, e continuam sendo relançados ininterruptamente desde os anos 1950. Foi professor de violão de Juscelino Kubstichek, e provavelmente as primeiras notas musicais que se ouviram na cidade saíram do violão de Dilermando Reis. Na programação, três talentos de Brasília dão continuidade a essa tradição do violão na capital iniciada por Dilermando. No dia 19/09, às 20h o professor da UnB Alessandro Borges toca várias músicas do homenageado. No dia 20/09, o jovem talento Victor Santana, premiado em concursos nacionais, mostra um repertório variado. E no dia 21/09 Alvaro Henrique, primeiro brasiliense a lançar um CD de violão solo, toca composições virtuosísticas que tem feito parte de suas apresentações em cerca de 15 países de 3 continentes. 

Programação: 19/09, 20h Alessandro Borges
1. Iracema - Dilermando Reis
2. Magoado - Dilermando Reis
3. Noite de Lua - Dilermando Reis
4. Quando Baila la Muchacha - Dilermando Reis
5. Araguaia - Dilermando Reis
6. Ausência - Dilermando Reis
7. Moderninho - Dilermando Reis
8. Na Ginga da Nega -Dilermando Reis/Nelson Piló
9. Disse me Disse - Dilermando Reis

Alessandro Borges Cordeiro é brasiliense, graduado em LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO ARTÍSTICA/MÚSICA pela Universidade de Brasília (2000) e em MÚSICA - BACHARELADO EM VIOLÃO pela Universidade de Brasília (2002). É Mestre em MÚSICA/PERFORMANCE pela Universidade Federal de Goiás (2005). Atuou como professor do Centro de Educação Profissional - Escola de Música de Brasília entre os anos de 2001 a 2009, onde ministrou as disciplinas de Violão e Orquestra de Violões. Atuou como violonista em diversos grupos da cidade, dentre os quais se destacam a Orquestra de Violões de Brasília (com quem gravou os CDs “Contrastes”de 1998 e “À Moda Brasileira” de 2003) e o Grupo Instrumental de Vento em Popa. Atualmente é Professor Assistente do Departamento de Música da Universidade de Brasília (UnB), onde leciona Violão, Prática de Orquestra e disciplinas teóricas. Também atua como violonista em recitais, tendo como foco a música brasileira, as composições para violão, divulgando, entre outros grandes nomes, a obra do compositor Dilermando Reis.

20/09, 20h Victor Santana

Prelúdios 3, 1 e 2, Estudo 11 - Villa-Lobos
Peças líricas 3, 1 e 7 - Edvard Grieg (arranjo Alvaro Henrique)
Sonata - L. Brouwer
En los trigales - J.Rodrigo
Grand Overture - M. Giuliani

Victor Santana participou da estreia europeia do concerto “May all dictators fall” de Jean Goldenbaum, para violão e orquestra de violões, realizada em Salzburg, Áustria.


Venceu o concurso “Jovem Músico”, promovido pelo Instituto Cultural Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG-Cultural). Victor também já apresentou-se em Minas Gerais, Goiás, São Paulo e Brasília. Foi selecionado para participar de importantes festivais e concursos de música como o Festival de música de Santa Catarina- Femusc e o III Concurso Internacional Vital Medeiros, e para ter aulas com violonistas da Argentina, França, Croácia, Alemanha, Espanha e Suécia. Teve seu projeto “Homenagens Musicais” aprovado no Programa de Iniciação Artística (PINA) da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), que consistiu em recitais em Uberlândia e Brasília. Atualmente é aluno da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) onde estuda com Alvaro Henrique.

“(…) a apresentação de Victor Santana foi arrebatadora. Interpretou de forma vibrante os 5 prelúdios de Villa-Lobos e a Sonata de Leo Brouwer.” Jornal de Sobradinho-DF, agosto de 2011.

21/09, 20h Alvaro Henrique 

Quadros de Uma Exposição - Modest Moussorgski
Promenade, Gnomos / Promenade, O Velho Castelo / Promenade, Tuileries / Bydlo
Adágio e Fuga BWV 1001 - Johann Sebastian Bach
Cinco Prelúdios - Heitor Villa-Lobos
Grande Fantasia Triunfal sobre o Hino Nacional Brasileiro - Louis Moreau Gottschalk (arranjo Alvaro Henrique)

Alvaro Henrique vem se consolidando como um dos principais violonistas brasileiros na atualidade, em razão de suas exitosas apresentações em diversos países, do ineditismo e qualidade do repertório que apresenta, na sua colaboração bem sucedida com compositores, na utilização de instrumentos de época, e numa atuação ampla que inclui gravar CDs e DVDs, promover eventos de música instrumental, pesquisar sobre música, editar e realizar arranjos novos, formar novos talentos, além de ministrar palestras e cursos. Realizou apresentações em cerca de quinze países de três continentes diferentes, incluindo desde países com intensa atividade de concertos, como EUA, Inglaterra, Alemanha, Áustria e Suíça, a países menos ativos como Namíbia, Moçambique, Jamaica e Grécia. Entre essas apresentações encontram-se recitais solo (como na Irlanda), concertos com orquestra (como na Finlândia), e apresentações em festivais (como no Peru). Foi regido por Júlio Medaglia, Rogério Santos, Ricardo Calderoni, Ville Mankkinen, entre outros. 

2 comentários:

  1. Segue mais informações sobre Álvaro Henrique:
    Um grande diferencial do artista está na escolha do repertório, combinando composições para criar uma estória. Desses programas, tem maior destaque a “Obra Completa para Violão Solo de Heitor Villa-Lobos”. Sendo o único brasileiro a tocar esse repertório na última década, o trabalho de Alvaro Henrique foi recomendado ao Ministério de Relações Exteriores para a promoção da música de Villa-Lobos no exterior. Outros projetos que ganharam destaque foram “Homenagem aos 50 anos de Brasília”, “Melodia”, “Sonatas” e “Flores para Villa-Lobos”. Alvaro Henrique tem empregado réplicas de instrumentos do passado nas suas apresentações. Atualmente possui uma guitarra barroca ateorbada, instrumento adequado para acompanhar outros músicos, além de tocar a música de Johann Sebastian Bach e seus contemporâneos. Além de tocar a música do passado empregando informações sobre a época, Alvaro Henrique é bastante ativo na promoção da música do presente. Estreou obras de compositores consagrados, como Cláudio Santoro, e promove a música de autores pouco conhecidos, como Oliver Thedieck. Entre as estréias realizadas, destaque para a primeira transmissão radiofônica de Valse-Choro, de Heitor Villa-Lobos, pela Rádio Câmara. Mais de uma dezena de obras foram escritas para o instrumentista, entre elas quatro concertos para violão, fazendo de Alvaro Henrique um dos violonistas que mais teve concertos dedicados a ele em toda a história. Entre os compositores que escreveram para ou tiveram obras estreadas por ele estão Jorge Antunes, Ernest Mahle, John Duarte, Mário Ferraro, Carlos Alberto da Silva, Sérgio Igor Chnee, Guerra Vicente, Celso Mojola, Jean Goldenbaum e Calimério Soares. Alvaro Henrique foi o primeiro violonista brasiliense a gravar um álbum de violão erudito.

    ResponderExcluir
  2. Participou de outros dois CDs, um lançado na Suíça (Brazilian Breeze, música brasileira para grupo de flautas) e outro lançado na Áustria (com obras de Jean Goldenbaum). Também participou da gravação do DVD da “Ópera de Rua: Auto do Pesadelo de Dom Bosco”, de Jorge Antunes. Seu segundo CD solo será lançado nos EUA no primeiro semestre de 2013, e conterá músicas compostas para os 50 anos de Brasília. É presidente-fundador da Associação Brasiliense de Violão (BRAVIO), e permanece na diretoria da entidade. A BRAVIO é a única associação da América Latina parceira da Guitar Foundation of America (GFA), e desde 2005 já realizou mais de 100 eventos entre concertos, saraus, palestras, masterclasses, 6 festivais e 6 concursos de violão. Ela já recebeu músicos do Japão ao Canadá, entre eles Jorge Caballero, Judicaël Perroy, Gabriel Bianco e Johannes Möller. Entre 2010 a 2012 trabalhou como professor substituto na Universidade Federal de Uberlândia, e nesse breve período teve 12 alunos de graduação premiados em concursos, tocando em locais importantes como Salzburg (Áustria), e/ou participando da gravação de CDs. Além de aulas no ambiente acadêmico, tem ministrado palestras e cursos de extensão sobre planejamento de carreira, expressividade musical, e técnicas de estudo para músicos. Sua atuação na área acadêmica inclui a dissertação de mestrado “O Planejamento da Expressividade na Música Contemporânea”, realizada na Universidade de Brasília, com orientação de Antenor Correa, e artigos publicados no Brasil. Seus textos não-acadêmicos foram publicados em jornais e revistas especializadas, como a Violão Pró. Alvaro Henrique tem arranjos de sua autoria em vias de publicação pela Clear Note Publications, no EUA. Alvaro Henrique é bacharel em violão pela Universidade de São Paulo (USP), possui diploma de Kunstliche Ausbildung pela Hochschule für Musik Nürnberg (Alemanha) e é mestre em música pela Universidade de Brasília. Entre seus principais professores estão Franz Halasz, Alvise Migotto, Bohumil Med e Zilmar Gustavo Costa. Sua educação informal inclui dezenas de masterclasses com músicos de destaque internacional como Odair e Sérgio Assad, Leo Brouwer, Judicaël Perroy, Michael Lewin, Jakob Lindberg, Pavel Stedl e Ricardo Gallen; experiência em outras práticas musicais (oboé, regência, composição); a convivência com músicos em diversos festivais, congressos e eventos; além da leitura constante sobre sua área de atuação e temas correlatos.

    ResponderExcluir