15 de ago de 2011

Yamandu Costa em Brasília !!

Teatro Nacional de Brasília (Sala Villa-Lobos), dia 22 de agosto de 2011:


Caros amigos,

O Yamandu Costa fez um belo concerto na Sala Villa-Lobos, que estava lotada em plena segunda-feira. Como era de se esperar, Yamandu esbanjou simpatia e talento iniciando a apresentação com a música El Negro del Blanco, cujo nome dá título ao disco (pela Biscoito FIno) que Yamandu gravou com o saudoso clarinetista Paulo Moura.

foto: José Edil Guimarães

Yamandu tocou músicas do disco novo intitulado Mafuá pelo qual presta homenagem ao violonista paulista Armandinho Neves, instrumentista ainda pouco lembrado pelos músicos e pelo público. Dentre outras peças, tocou também Bachbaridade, uma peça virtuosa que está incluída no seu disco Mafuá. Nesse disco, Yamandu registrou o Choro Loco, peça que Yamandu já vinha tocando em várias apresentações pelo mundo afora, em cuja obra se nota claras influências de Radamés Gnattali. Yamandu tocou também o Porro do compositor colombiano Gentil Montaña numa interpretação virtuosística e improvisatória.

Como o próprio Yamandu ressaltou, houve um parênteses no meio do concerto para homenagear Benício, seu filho de 3 meses, ao tocar um belo chamamé intitulado Bem-vindo, cujo tema profundo nos faz lembrar a obra de Juan Falú. Para encerrar, Yamandu tocou Samba pro Rafa, uma música que compôs para o Raphael Rabello, uma das maiores referências do violão popular brasileiro até hoje. Observa-se claramente a energia do Rafa nessa obra do Yamandu, não somente pela condução rítmica, mas também pelo emprego peculiar das conduções harmônicas e melódicas, notadamente na linha do baixo.

Antes do brilhante concerto do Yamandu, houve a apresentação do AQuatro, grupo chorístico formado por: Dudu Maia (bandolim), Fernando César (violão de sete cordas), Pedro Vasconcelos (cavaquinho) e Valério Xavier (pandeiro). O grupo iniciou a apresentação com Brejeiro (Ernesto Nazareth) por meio de uma rica improvisação. Inclusive, a versão tocada se assemelha à versão do mestre Jacob do Bandolim por fazer referência à parte adicional em tonalidade menor no tango brasileiro de Nazareth. O grupo seguiu com músicas do próprio Dudu Maia e, ao final, o grupo interpretou a valsa Santa Morena de imortal Jacob do Bandolim:

foto: José Edil Guimarães

Em seguida, houve a apresentação do violonista Jaime Ernest Dias que tocou com seu excelente grupo formado por: José Cabrera (teclado), Raphael dos Santos (bateria) e Hamilton Pinheiro (baixo). Além dos arranjos em grupo, ao final, Jaime brindou-nos com um belo arranjo da valsa Rosa, uma inesquecível obra de Pixinguinha.

foto: José Edil Guimarães

Saudações musicais!

foto: José Edil Guimarães

Serviço: Yamandu Costa, Dudu Maia e Jaime Ernest Dias – 10 anos da Ossos do Ofício Confraria das Artes.
Data: 22 de agosto de 2011 (segunda) a partir das 20 horas.
Local: Teatro Nacional Claudio Santoro, Sala Villa-Lobos.
Ingressos: Entrada franca, ingressos distribuídos no dia do show, a partir do meio dia na bilheteria do Teatro Nacional.
Classificação Indicativa: Livre para todos os públicos.
Patrocínio: Secretaria de Cultura do GDF.
Realização: Ossos do Ofício (10 anos).




4 comentários:

  1. Palavras de um dos maiores concertistas brasileiros em atividade sobre uma das apresentações do Yamandu:

    Não sei, não, não reparei no violão. Achei que ele amplificou muito bem, parecia que o cara estava tocando do seu lado. Um grande prazer ver um show dessa categoria, num teatro grande lotado com púiblico de todas as faixas etárias. Do meu lado tinha um garoto de uns 5 anos com um violãozinho de brinquedo, doido pra tocar junto. O poder de disseminação do Yamandu é uma coisa poderosa. Artisticamente, nem tem o que falar. Tem pessoas que são fora da faixa, mesmo. o ato dele está ficando mais refinado em alguns momentos, mas sem perder a pegada e a loucura em outros. Sai ganhando o ouvinte, com um espetáculo mais completo. Queria ser capaz de mergulhar na música com essa energia toda (Fábio Zanon). Disponível em: http://www.violao.org/index.php?showtopic=12030&st=6&gopid=159782&#entry159782

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. O Yamandu foi mencionado até em prova de concurso do Senado Federal:
    http://201.20.19.254/download/provas/senado08_analista_legislativo_ns_proc_legislativo.pdf
    Vejam a questão 30!

    ResponderExcluir